compartilhe 
twitter link facebook link
ProdutosServiçosParceriasContato


 

Imprevistos sempre vão acontecer em nossas vidas e não precisamos acreditar na "Lei de Murphy" para saber que isso é verdade. Inclusive, certos imprevistos não lhe causam prejuízos, como o pão cair com a manteiga virada pra baixo.

 

O seguro serve para te proteger daqueles imprevistos que prejudicam a sua vida, a de sua familia, ou a de sua empresa, e serve para equilibrar estes momentos com os demais de sua vida. E de que forma o seguro faz isso?

 

Simples, no caso de seguros individuais, como o de automóvel, o de vida, o de saúde e similares, ele agrupa você com seus semelhantes que estão na mesma situação, para este grupo ele coloca um valor que deve ser pago por cada um, baseado em um histórico de perdas de individuos nesta mesma situação. Exemplificando, se você é homem, tem menos de 25 anos, possui um carro X, você vai pagar preço similar aos outros homens menores de 25 anos que são donos de carros X, aí você se pergunta, como a seguradora estipula este preço?

 

E essa resposta também é simples, com base em estatística, ou seja, em um período passado ela verificou que indivíduos nesta situação eram mais propensos a colidirem seus veículos, portanto para recuperar as perdas daquele periodo e amenizar as desse período ela estipula os preços que são necessários para equilibrar as perdas dela, e desta forma ela equilibra as do mercado. Isso é tão claro que, depois que você fizer 27 anos e comprar um carro Y, que não é visado para roubo ou colisão, você pagará bem menos.

 

Com as grandes catástrofes que estão ocorrendo hoje, funciona da mesma forma. As seguradoras e resseguradoras fazem reservas que são utilizadas para garantir as reconstruções, ou parte delas, daquilo que estava segurado e foi danificado. Logicamente essas grandes perdas vão ser pagas pelo passado, nas reservas que foram constituídas, e pelo futuro, com um aumento de preços para todos os segurados que fazem parte daquele grupo, que estão sujeitos àqueles riscos. E isso é tão importante que, considerando essas indenizações, os governos podem investir e agilizar a reconstrução da infraestrutura necessária à continuidade de nossas vidas, como estradas, hospitais, etc.

 

Desta forma, se todos contratássemos seguros, os patrimônios estariam sempre equilibrados e ninguém sofreria com grandes perdas financeiras, somente com as emocionais.

 

Resumindo, seguros são importantes para:

  • Equilibrar suas perdas pessoais;
  • Equilibrar suas perdas empresariais; e
  • Equilibrar as perdas de todos no caso de grandes catástrofes.

E quanto maior é o volume de segurados, menor é o preço do seguro.

 

Caso tenha alguma dúvida ou simples interesse em conhecer mais a respeito do assunto, por favor, entre em contato conosco. Estamos à sua disposição, sempre.

A empresaPolitica de PrivacidadeMapa do SiteLigue